MÓVEIS AUTORAIS

Assim como as maiores coleções de arte, as peças que compõem um ambiente dizem muito sobre as pessoas que vivem naquele espaço. Linhas, materiais e design expressam detalhes da personalidade que apenas os mais atentos podem reconhecer. É essa imagem poética e significativa do cotidiano que a designer Isabelle De Mari captou para desenvolver a OLHO, sua marca de móveis autorais.

À frente da Interni de São Paulo há 17 anos, a profissional apurou o olhar durante esse tempo para criar móveis e objetos únicos, com materiais exclusivos e técnicas de produção tradicionais. “Um móvel é uma peça que agrega conforto, remete às memórias afetivas e gera sensações nas pessoas”, explica. “É algo atemporal”, acredita.

Os móveis criados para a OLHO são confeccionados de forma detalhada, manual e única. A linha inclui cadeiras, mesas, poltronas, sofás, aparadores e luminárias, além de almofadas, porta-retratos, caixas, vasos e outros objetos decorativos.

Tudo feito de forma exclusiva, com opções de personalização em cores, tamanhos e detalhes.

A DESIGNER

Adepta de um estilo minimalista e elegante, dá especial destaque aos acabamentos crus. Peças em couro, por exemplo, recebem costura de selaria, um acabamento típico dos gaúchos e desenvolvido de forma impecável nas peças.

A essência do material é também evidente no que diz respeito ao uso da madeira. “Gosto de mostrar os veios do material e trabalhar com as possibilidades da folha”, explica. Trabalhando também com a peças maciças, executa uma marcenaria de encaixes precisa em seus detalhes. O acabamento fosco, raro no mercado, reforça o aspecto natural da madeira.

Formas geométricas, linhas suaves e o uso de detalhes trançados (em madeira, tecido ou outros materiais) são algumas das características da OLHO, que também apresenta uma grande variedade de combinações entre cores, materiais e acabamentos. Esta, aliás, é uma das vantagens da marca, já que amplia as possibilidades para personalização.

Produzidos em pequenas quantidades, os móveis podem levar mais de um mês para ficarem prontos, tamanha a minúcia com que são confeccionados. Mesmo assim, o processo criativo não para nunca. “É muito dinâmico, todo mês temos produtos novos”, acrescenta.